terça-feira, 15 de novembro de 2011

15 DE NOVEMBRO, O IMPÉRIO MUDA DE FACE E CORPO, MAS SUA ALMA CONTINUA



Nossa transição para república, nada mais foi do que uma mudança de delegação de poderes para outra camada da elite! Apenas para favorecer os barões, um sistema que possibilitaria o povo governar, já começou com o domínio militar, mais uma grande história mal contada, mais uma revolução orquestrada mais uma ilusão da nossa Pátria Mãe Gentil.

Nossa querida burguesia e suas regionalidades, queriam mais autonomia, e não mais ser submisso ao nosso “submisso” imperador, ( Pedrola 2 a missão fracassa novamente). A pressão inglesa funcionou assim como na abolição.

Maquiavel, deve ter se contorcido no túmulo em ver que os ideias de que qualquer um poderia governar dentro do sistema republicano foram (e são até hoje) distorcidos e Guicciardini deve estar rindo de sua cara dizendo: "Não falei? Enfia o Príncipe no C...", no nosso caso qualquer um que fazia parte do clube Militar-Burguês. Cada vez mais podemos perceber que a história do nosso país funciona nos moldes do cristianismo, como Grandes Histórias contadas, que viram verdade, com heróis e figuras montadas, e no caso da nossa república, nosso grande primeiro presidente o grande Herói “Marechal Deodoro da Fonseca”. Não foi nem de longe um plano Maquiavélico no sentido literal da palavra.

Mas afinal, na data 15 de novembro o que vale é feriado, não é verdade! E não refletir como podemos melhorar esse sistema de governo que teoricamente seria do povo. Mas como um povo que não consegue nem governar as suas próprias atitudes para com o próximo, ou sua ética, pode querer cobrar a elite no qual são submissos, e no qual na verdade desejam em vão fazer parte? Não seria preferível um Rei honrado, com sua Pátria, do que um Presidente vendido às corporações?

Independente de tudo eu amo esse país, e creio que sempre temos que provar que “verás que um filho teu não foge a luta...”.



Nenhum comentário: